DIA DA ENFERMEIRA

No Brasil, comemora-se em 10 de Agosto o Dia Nacional da Enfermeira, mesmo dia em que foi assinado o decreto presidencial por Getúlio Vargas, em 1938, que instituiu o 12 de Maio como o Dia Internacional da Enfermagem também em nosso país. Ou seja, não por acaso, temos dois dias para comemorar as ações desse profissional tão valioso, que ajuda a salvar vidas todos os dias.
A enfermagem ainda é exercida, no Brasil, por uma maioria formada por mulheres, como você já deve ter percebido, mas essa realidade está em constante mutação. É a enfermeira (ou o enfermeiro) quem primeiro nos recebe nos hospitais e postos de saúde, ou presta os primeiros socorros nas ambulâncias, escolas e empresas. Sua presença é fundamental em todos esses lugares e nos traz segurança no caso de qualquer necessidade médica.
A enfermeira está presente de forma intrínseca à história da humanidade. Não fosse por ela, o número de mortes durante epidemias e guerras seria ainda maior. Essa profissão começou, como muitas, sendo exercida de forma voluntária por mulheres que buscavam levar conforto e bem estar aos feridos e enfermos, sendo as freiras católicas as primeiras a atuarem como tal, através da prática da caridade como busca pela salvação de suas almas. Durante séculos, a enfermagem não foi uma ocupação bem vista pela nobreza, até que algumas pioneiras, como Florence Nightingale, inglesa e nobre do século XIX, decidiu se dedicar à essa profissão e inovou as técnicas ao buscar na prática médica embasamento para novas formas de atuação, trazendo fundamentais melhoramentos para a profissão. Ela esteve em uma guerra e fundou a primeira escola de enfermagem do mundo em Londres, no ano de 1860, e o dia Internacional da Enfermagem é dedicado ao seu dia de nascimento.
No Brasil, também temos nossa enfermeira pioneira, é Anna Nery, ou Ana Néri, mãe de dois soldados que lutaram na Guerra do Paraguai (1864-1870) e, movida pelo amor maternal, ganhou autorização para atuar como enfermeira nesse conflito. O decreto de Getulio Vargas faz referência importante à Ana Néri, dizendo que, nesse dia, deve-se prestar homenagens à sua memória, sendo que ela também foi uma das fundadoras da Cruz Vermelha em nosso país.
Na realidade da saúde brasileira, o papel da enfermeira ganha ares superiores pois, muitas vezes, a população não conta com a presença de médicos suficientes para o atendimento de todos, e o corpo de enfermagem acaba se tornando a única salvação daqueles que buscam tratamento hospitalar. O contexto social acaba, invariavelmente, impactando a atuação da enfermeira e do enfermeiro, que precisam agir como verdadeiros super-heróis no dia a dia selvagem da saúde no Brasil.
A maioria de nós desconhece outra função desta profissão, atuar em departamentos na área da saúde, de nome CCIH ( Centro de Controle de Infecções Hospitalares ), em busca de melhores práticas dentro dos ambientes hospitalares, inclusive homologando produtos básicos de limpeza, até os mais sofisticados desinfetantes hospitalares, passando por papeis toalha, sabonetes, etc.
Depois de tantos séculos de atuação, a enfermeira continua sendo aquela pessoa de confiança, com quem podemos contar com conhecimento e candura, certos de que ela busca nosso bem estar em meio aos procedimentos médicos pelos quais podemos passar. É reconfortante saber que podemos encontrá-la em um eventual momento ruim e isso ajuda muito! Feliz Dia da Enfermeira a todas que praticam essa profissão maravilhosa!

Deixe uma resposta