Rio Grande do Sul terá reforço para atendimentos de hemodiálise

Os recursos federais, no total de R$ 4,7 milhões, são para custeio de tratamento de pacientes renais crônicos em municípios gaúchos

O serviço de hemodiálise no Rio Grande do Sul está recebendo um reforço total de R$ 4,7 milhões, recurso que irá beneficiar a população atendida por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). O recurso será destinado ao custeio de serviços de nefrologia e incorporado ao teto anual, de cinco municípios gaúchos (Esteio, São Leopoldo, Porto Alegre e Sapucaia do Sul). Neste último, o Ministério da Saúde habilitou o estabelecimento Pró Renal Sapucaia Clínica de Doenças Renais, em Atenção Especializada em Doenças Renais Crônicas com Hemodiálise.
As cidades terão o repasse feito pelo Fundo Nacional de Saúde para os Fundos Municipais e Estadual  de Saúde de forma regular e automática, em parcelas mensais. O novo recurso integra o Fundo de Ações Estratégicas e Compensação (FAEC) para nefrologia, incentivo financeiro que custeia parte desse tipo de procedimento, como hemodiálise, diálise e transplantes renais. Com ele é possível ampliar, qualificar e aprimorar os serviços de nefrologia oferecidos aos pacientes renais crônicos, em diferentes estágios.
Em todo o Brasil, existem 721 estabelecimentos habilitados para oferecer tratamentos renais pela rede pública de saúde. Entre 2010 e 2017, 233 novos serviços foram habilitados. Já o número de máquinas de hemodiálise disponíveis no SUS são 20.539 atualmente.

Deixe uma resposta